PREGANDO COM O CORAÇÃO PARTIDO

Recebi e compartilho, o importante texto, de autoria de John Piper, que serve para todos, mas principalmente para líderes, pregadores, pastores e aqueles que amam a pregação e exposição da Palavra de Deus. Ele que serviu durante mais de 33 anos no ministério pastoral e, tornou-se também, um destacado autor, escreveu o seguinte artigo:

“Todos enfrentam adversidades e precisam encontrar maneiras de perseverar através dos momentos difíceis da vida. Todos precisam se levantar e fazer café da manhã e lavar roupas e ir trabalhar e pagar as contas e disciplinar as crianças e continuar, de forma geral, com a vida, mesmo quando o coração está partido.

Mas com pastores é diferente – não totalmente diferente, mas diferente. O coração é o instrumento da nossa vocação. Spurgeon disse: “Nosso trabalho é mais do que mental – é o trabalho do coração, o trabalho do íntimo de nossa alma”. Então, quando nosso coração está partido, devemos trabalhar com um instrumento quebrado. Pregar é o nosso principal trabalho. E a pregação é um trabalho do coração, não apenas um trabalho mental.

Então, a questão para nós pastores não é apenas como continuamos a viver quando o casamento está insosso e uma criança fugiu e as contas não fecham e os bancos da igreja estão vazios e os amigos nos abandonaram. Para nós, a questão é mais do que como continuar a viver; é: como continuar a pregar? Sobreviver à adversidade é uma coisa; continuar a pregar, domingo após domingo, mês após mês, quando o coração está pesado é outra muito diferente.”

Creio que vale a pena refletir neste sentido, diante dos fatos, que tem acometido vários líderes, neste tempo, com o propósito de ajuda-los.

Publicado em Uncategorized | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

RETROSPECTIVA, EXPECTATIVA, PERSPECTIVA

O final de um ano e início de outro sempre nos oferece a oportunidade de refletirmos sobre as questões da vida. Isso também acontece todas as vezes que concluímos ou atingimos uma etapa em nossa história, quer seja nos estudos, na profissão ou na vida pessoal e familiar.

Neste tempo, é natural que venha à nossa mente, uma retrospectiva da vida, de todos os momentos e oportunidades; algumas que foram bem aproveitadas e outras que foram perdidas. Também, constatamos que várias situações ficaram para traz e não mais voltarão, e ainda descobrimos, que outros projetos poderemos continuar  dando prosseguimento a eles. pois os mesmos fazem parte de valores maiores em nosso viver.

O conceito etimológico da palavra Retrospectiva remete-nos para a língua latina e o seu vocábulo retrospicĕre, que significa: “observar para trás”. Ou seja, aquilo que tem em conta um desenvolvimento ou um trabalho que se tenha realizado no passado. Na verdade, nós, seres humanos, sempre pensamos e gostamos de recordar sobre os grandes desafios enfrentados, as conquistas alcançadas, as decisões acertadas, os milagres realizados, as lutas travadas e os esforços realizados. No processo da retrospectiva, também não podemos ignorar as fases difíceis, os problemas, as enfermidades, as decepções, os fracassos e os momentos tristes pelos quais passamos. Aprendemos e amadurecemos diante desses fatos da vida.

Na Expectativa, temos a oportunidade de observar os fatos presentes e ainda considerar novas possibilidades. Esta é a condição de quem ainda espera para que algo aconteça, baseando-se em probabilidades ou na sua possível efetivação. Traz consigo a ideia de um desejo intenso e refere-se à estimativa que ainda é possível que se concretize no presente, com base na esperança da vida. A expectativa ainda está na atmosfera do agora e do presente e pode ser comparada a uma “contagem regressiva”, como algo que ainda não aconteceu mas pode acontecer, se concentrando assim na esperança.

Quanto à Perspectiva, ela se refere ao futuro que pode ser considerado a curto, médio e longo prazo. Trata-se do modo através do qual alguma coisa é representada ou vista. Também é o modo como você concebe ou analisa uma situação específica; refere-se ao seu ponto de vista, aquilo que você consegue projetar e ver ao longe; aquilo que os olhos alcançam desde um certo lugar; a perspectiva nos deixa felizes e motivados. É aquilo que se percebe e pode ser visto com os olhos da fé, pois falando sobre a natureza da fé a Bíblia declara: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem” (Hebreus 11:1).

A escolha é nossa sobre como encarar a vida, pois a vida é manifestação da graça de Deus que se renova a cada manhã e é a causa de não sermos consumidos. Portanto, viva a vida, aprendendo com o passado, investindo no presente e acreditando no futuro!

 

Publicado em Uncategorized | Marcado com , , , , , | 1 Comentário