vaso_quebradoRecentemente tomei conhecimento de uma história inusitada que circulou em Londres e que levou as pessoas a se interessarem por vasos antigos.

 

Havia na entrada de uma catedral na Inglaterra um velho vaso de barro, que há muito tempo ali se encontrava, servindo de recipiente onde as pessoas colocavam seus guarda-chuvas enquanto assistiam às cerimônias religiosas.

 

Num domingo, um arqueólogo famoso, ao sair daquele santuário e avistar aquele vaso, mal podia acreditar no que estava vendo… aquele vaso se tratava de uma relíquia, com um valor inestimável e que ninguém sabia como fora parar ali e nem pelas mãos de quem. Logo aquele vaso deixou de ser um porta guarda-chuvas e tornou-se destaque num dos museus daquele país.

 

A Bíblia nos fala do vaso do oleiro, conforme o relato de Jeremias, capítulo 18, onde o profeta teve a seguinte visão: “A palavra do SENHOR, que veio a Jeremias, dizendo: Levanta-te e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras. E desci à casa do oleiro, e eis que ele estava fazendo a sua obra sobre as rodas. Como o vaso que ele fazia de barro se quebrou na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos seus olhos fazer. Então, veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? –diz o SENHOR; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.

 

Muitas vezes nos sentimos como vasos inúteis, desprezados e abandonados por todos, até que o verdadeiro oleiro, aquele que nos conhece, decide nos honrar, colocando-nos em outro lugar para servi-lo conforme a sua vontade. A Bíblia relata que “O Deus que disse: “Que da escuridão brilhe a luz” é o mesmo que fez a luz brilhar no nosso coração. E isso para nos trazer a luz do conhecimento da glória de Deus, que brilha no rosto de Jesus Cristo. Porém nós que temos esse tesouro espiritual somos como vasos de barro para que fique claro que o poder supremo pertence a Deus e não a nós” (II Coríntios 4:6,7).

 

Mesmo que achem que você seja um vaso velho e sem importância, Deus conhece o seu verdadeiro valor! Permita que Ele use a sua vida como e onde Ele quiser, para a sua honra e sua glória!