NOVA MOEDA MUNDIAL?

moeda-mundi

Estamos vivendo dias de grandes transformações na economia mundial. Todos os dias quando acompanhamos os noticiários da TV, lemos os jornais e ouvimos o rádio,  tomamos conhecimento de acontecimentos da crise que afeta todos os países do mundo. A revista Exame apresentou uma matéria de capa com o título “O Risco Americano”, dizendo que a onda de falcatruas corporativas abala a confiança dos investidores e golpeia a maior economia do planeta, perguntando: “O capitalismo vai mudar?”. Na verdade, os EUA, reconhecidamente a maior economia do mundo, tem apresentado diariamente sintomas de instabilidade e fragilidade na sua economia, afetando com isso todos os demais povos da terra.

 

Quem poderia imaginar, há alguns anos atrás, que este colapso aconteceria? A queda nas bolsas americanas em Wall Street fez sumir uma riqueza de trilhões de dólares. Os analistas dizem que a atual crise de credibilidade foi produzida por empresários de grandes companhias que queriam ser mais espertos do que a esperteza.

 

No Brasil, somos afetados com esta crise, e apesar de não ter sido provocada por nós, teremos que pagar sua conta. A crise tem  provocado um aumento constante do preço de todos os bens de consumo, desde o mais simples pãozinho francês, até os computadores de última geração.

 

Essa crise mundial também afeta de maneira considerável a Igreja de Cristo e a expansão do Reino de Deus no mundo, principalmente no que diz respeito ao envio de missionários e às agências missionárias que desenvolvem este ministério.

 

Será que podemos analisar este quadro dentro de uma perspectiva Bíblica e espiritual?

Em recente matéria publicada na internet, Texe Marrs, um professor cristão da Universidade de Texas, afirmou que “os senhores de dinheiro declararam que o sonho de dominar o mundo só será possível se houver uma crise financeira total, um colapso financeiro“. Alguns outros afirmam que esta pode ser a maior crise econômica da história. Uma nova moeda mundial começa a ser admitida: “A proposta feita pela China  de trocar o dólar por uma nova moeda como principal componente das reservas mundiais – dinheiro usado por cada país para fazer comércio com as demais nações e estabilizar sua economia – é possível e deverá ser uma tendência na economia mundial, na opinião de economistas ouvidos pelo portal de notícias G1. “A troca é altamente viável porque minimiza o risco cambial entre os países.” Em pouco tempo, todo o dinheiro será recolhido e uma nova moeda forte entrará em circulação. Julian Snyder, famoso jornalista americano da área econômica, declarou: “Temos um encontro com um ditador mundial, e ele aparecerá muito em breve. Ele subirá ao poder após um colapso do sistema monetário mundial.”

 

Um outro aspecto sobre o qual esta crise nos faz refletir é “o fim dos tempos”. Ainda que muitas interpretações teológicas e doutrinárias diferentes possam ser consideradas, não seria errado afirmar que esta crise mundial também diz respeito ao avanço da ciência e a depravação dos últimos dias, conforme as palavras de Cristo no sermão profético, registrado em Mateus 24.

 

Foi nos últimos anos que o homem começou a experimentar um grande avanço tecnológico. A humanidade conheceu a propulsão a vapor, a energia elétrica, o telégrafo, o telefone, o rádio, a televisão, o satélite artificial, as naves espaciais, o computador, etc.

 

Paradoxalmente, o mundo moderno tem experimentado uma degradação moral terrível: destruição da família; liberação do aborto e do casamento entre homossexuais; adolescentes e até mesmo “crianças” grávidas; jovens e crianças mortos pelo consumo de drogas; sexo livre; depressão, medo e suicídio em taxas alarmantes; poluição e degradação do meio-ambiente;  miséria e muitas outras coisas horríveis acompanham a sociedade da era da informática.”

 

O que fazer diante de tal situação? Qual atitude devemos adotar como Igreja de Cristo? É neste tempo de incertezas e temores que, como povo de Deus, devemos  reafirmar a nossa confiança no Deus Todo Poderoso, Senhor dos céus e da Terra, e declararmos como Habacuque 3:17,18 “Ainda que as figueiras não produzam frutas, e as parreiras não dêem uvas; ainda que não haja azeitonas para apanhar nem trigo para colher; ainda que não haja mais ovelhas nos campos nem gado nos currais, mesmo assim eu darei graças ao Deus Eterno e louvarei a Deus, o meu Salvador.”

Anúncios

Sobre Vitor Hugo Mendes de Sá

Vitor Hugo Mendes de Sá é casado com Linéa Dias Mendes de Sá e tem duas filhas: Juliana e Mariana. É pastor por mais de 33 anos, evangelista, formado em teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. Tem cursos em clínica pastoral, capelania hospitalar, pós-graduação Latu Sensu em ciências políticas e educação(UNB), Liderança avançada pelo Instituto Haggai. É também, Bacharel em Direito(FDCI). Tem sido orador de conferências no Brasil e no exterior. Pastor da Primeira Igreja Batista na Penha-RIO. Autor dos livros: Orando com Propósito e Rompendo as Muralhas na Família, ambos publicados pela MK editora.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s