limpeza-sala

Em recente pesquisa sobre ética, realizada entre clientes de um estabelecimento bancário, a seguinte pergunta foi feita: Qual a sua atitude ao receber um valor superior ao que deveria, pelo caixa de um banco, diante de uma transação financeira? – Acredite, mais de 50% dos entrevistados declararam que ficariam com o dinheiro, mesmo sabendo que se tratava de um erro. Para muitos, ética é varrer o lixo para baixo do tapete.

 

A questão da ética ultrapassa os limites daquilo que as pessoas estão vendo ou podem descobrir futuramente. Ela se refere ao caráter, à moral e à conduta do ser humano, seja em qualquer lugar ou situação. A questão da desonestidade e dos negócios fraudulentos ultrapassa os limites de um crime, pois retrata o perfil do indivíduo em todas as suas ações e comportamentos, não apenas no mundo dos negócios e na vida secular, mas também nos seus relacionamentos pessoais e familiares.

 

No caminho da ética não existe meio-termo, mais ou menos; ninguém sabe; nunca será descoberto; etc. – A questão é: certo ou errado; moral ou imoral; aprovado ou não por Deus, pois, mesmo agindo em segredo, Deus e nós sabemos se estamos ou não violando as suas leis.

 

No temor a Deus é que a nossa conduta ética se aperfeiçoa, pois neste temor, temos os parâmetros da autêntica postura que devemos adotar em todas as áreas da vida, pois sabemos que mesmo que estejamos sozinhos, Deus sabe de todas as coisas.

 

A Bíblia diz que: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.”(I Coríntios 6:12).