P5270102

Nestes dias eu e minha esposa estamos viajando pela Europa juntamente com as nossas filhas, numa viagem programada há algum tempo, em comemoração às nossas bodas de prata – 25 anos de abençoado e feliz enlace matrimonial.

Andar pelo continente Europeu traz à nossa memória os grandes acontecimentos que marcaram a história das civilizações desde cerca de 8 séculos antes de Cristo. Visitar os museus, conhecer detalhes de fatos históricos, peças de artes, pinturas famosas e templos antigos, nos favorece compreender e relembrar também, sobre os grandes avivamentos que marcaram a humanidade e que hoje passam despercebidos pela grande maioria desta sociedade pós moderna.

A velha Europa foi o palco dos mais extraordinários avivamentos de que temos conhecimento, como aconteceu na metade do século XVII, quando em 1670, Philip Spener, através da igreja Luterana, começou a promover na Alemanha reuniões de estudos bíblicos e oração nas residências, provocando um novo vigor espiritual. Algum tempo depois, foi a vez da Inglaterra, onde João Wesley mudava a história da igreja através da pregação e sua vida pessoal de oração, ocasião emP5300012 que milhares de conversões foram registradas.

No século XIX, Deus continua levantando grandes homens, como Charles Haddon Spurgeon (1834-1892), que como professor de crianças na Escola Bíblica Dominical, influenciou centenas de vidas, sendo também um poderoso pregador, com sermões que até hoje são apreciados. Charles Spurgeon foi o pregador mais conhecido da Inglaterra pela maior parte da segunda metade do século XIX. Em 1854, apenas quarto anos após sua conversão, Spurgeon, que na época tinha somente 20 anos, se tornou o pastor da famosa New Park Street Church em Londres ( igreja anteriormente pastoreada pelo famoso teólogo Batista John Gill).

 P5300019

A congregação rapidamente cresceu tanto que precisou se mudar para o Exeter Hall, e depois para o Surrey Music Hall. Spurgeon frequentemente pregava para auditórios de mais de 10,000 pessoas – tudo isso na época em que ainda não existia amplificação eletrônica. Em 1861 a congregação se mudou permanentemente para o Metropolitan Tabernacle, destruído durante a segunda guerra mundial e posteriormente reconstruído após as batalhas(foto ao lado direito).(http://www.spurgeon.org/).

Também neste período, apareceu Dwight L. Moody, que viveu entre os anos de 1837-1899, nos Estados Unidos da América, mas pregou na Europa e segundo dados históricos levou cerca de 500 mil vidas aos pés de Jesus Cristo, através das suas campanhas evangelísticas.

A história na Europa hoje é bem diferente, pois muitas igrejas estão fechadas, o fervor evangelístico acabou, o entusiasmo missionário não existe mais, o conservadorismo e o tradicionalismo mataram a igreja e aniquilaram a vida dos cristãos. Conclusão: as pessoas se tornaram incrédulas, descrentes, frias, materialistas e formais. Basta andar por algumas das principais praças das capitais européias para isso perceber!

Que Deus nos livre de uma situação assim no Brasil e que a história da Europa de hoje não se repita no Brasil de amanhã. Que Deus tenha misericórdia de nós!