Quando viajamos de avião, sempre presenciamos nos aeroportos de todo o mundo, passageiros desesperados correndo de um lado para o outro para não perderem os seus respectivos vôos, depois que é anunciado pelo serviço de sonorização, a “última chamada” ou a “chamada final”.

Ouvi uma experiência muito interessante que compartilho, pois sempre cantamos  alegres e esperançosamente o conhecido hino: “chamada final” que fala da breve volta do Salvador!

Este hino nos reporta à brevidade dessa volta e nos leva a meditar no gozo eterno que está reservado aos salvos em Jesus Cristo!

O professor James Milton Black, nascido no fim do século XIX e falecido aos 82 anos de idade, no dia 17 de dezembro de 1938, participava, certa vez, de uma reunião de jovens quando, no inicio daquele encontro, foi feita a chamada e 98 jovens responderam com a citação de um versículo bíblico, porém, quando chegou a vez do 99º, não se ouviu nenhuma resposta. A secretária tornou a chamar  e não houve resposta e pela terceira vez, ninguém respondeu.

Este fato, de uma chamada não respondida, naquele dia, impressionou tanto o compositor que, voltando para sua casa, pensava consigo mesmo: “E se aquele jovem nunca mais responder à chamada, o que acontecerá?”, “E se ele morrer?”, “Se Deus o chamar?”.

Quando chegou à sua casa, estas mesmas perguntas o perturbavam e sob a impressão dessa dúvida, naquela mesma noite ele escreveu: “Quando Cristo sua trombeta / Lá no céu mandar tocar / Quando o dia mui glorioso lá romper / e aos remidos nesta terra / Meu Jesus se incorporar? / E fizer-se então chamada, lá estarei/”, cuja tradução foi feita por H. Maxwell Wright (1840 – 1931), e hoje é publicado em em vários hinários.

Dize-se que em quinze minutos, ele escreveu mais duas estrofes. Ao terminar a poesia, foi ao piano e escreveu nota por nota, a música que hoje é cantada por milhares de cristãos no mundo.

Black era conhecido como bom compositor e foi autor de coleçoes de hinos. É provável que tenha escrito mais de mil melodias, porém, esta intitulada “chamada final”, se tornou a mais conhecida e tem sido um dos hinos mais prediletos dos cristãos.

Que Deus nos abençoe para que estejamos preparados para a  “chamada final”. Amém!