O FIM DO MUNDO

Existe uma crescente especulação em torno do tema: o fim do mundo. Alguns falam em catástrofes; outros anunciam a interrupção nos meios de comunicação, como por exemplo o deslocamento na posição dos satélites em órbita responsáveis pela transmissão da comunicação internacional; alguns falam de pane geral nos computadores, provocando um caos sem precedente na história da humanidade. ONGs internacionais produzem cartilhas com instruções sobre sobrevivência, instruindo as pessoas a estocarem alimentos básicos, produtos de primeiros socorros e até reserva de água potável em suas residências. Outros falam até da necessidade de pessoas fazerem reservas econômicas em sua própria casa, com valores em “espécie” equivalentes a sua manutenção familiar entre duas a três semanas, declarando que a paralização do sistema de informática provocará prejuízos nos bancos, bolsas de valores, hospitais, aeroportos, usinas nucleares e sistemas de energia elétrica.

Declaram alguns que não adianta um país ou empresas individuais desejarem resolver o problema isoladamente, pois, hoje no mundo da globalização, os sistemas estão interligados e todos serão automaticamente afetados.

 No campo teológico e religioso, surgem os que fazem afirmações “proféticas” sobre o fim do mundo, afirmações estas que não  possuem nenhum respaldo bíblico e teológico. Grupos religiosos começam a surgir, levantando a bandeira do “apocalipse” e, até mesmo, nos arraiais evangélicos, inovações teológicas e práticas nada bíblicas são apregoadas. Recentemente um desses “pregadores” marcou e divulgou no mundo, mais uma vez, a data para o fim do mundo, que não aconteceu.

O servo de Deus deve mostrar absoluta tranquilidade e segurança quanto ao futuro,  até porque o próprio Jesus Cristo declarou no seu sermão profético, no capítulo 24 de Mateus, verso 36 e seguintes: “daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão somente o Pai. Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor”. No “kairós” de Deus, e não “cronos”do homem, as coisas acontecerão, pois é isto que nos garante a Bíblia Sagrada.

Devemos sim, como Igreja de Cristo, apresentar o Plano  de Salvação em Cristo Jesus, pois se “nós nos calarmos, as pedras clamarão”. Hoje há uma fome espiritual no mundo, uma inquietação, uma busca contínua de realização espiritual, que venha atender as necessidades do ser humano. Sabemos que estas necessidades só serão satisfeitas em Cristo Jesus.

Acredito que, neste tempo, mais  do que nunca, precisamos cultivar uma vida de santificação. As nossas atitudes, os nossos gestos, palavras e ações devem ser norteados pelos princípios da Palavra de Deus. Um comprometimento autêntico com a Palavra de Deus, nos conduzirá a uma vida de total e absoluta dependência do Senhor e do Espírito Santo, num viver que glorificará a Deus. “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus” (Mateus 5.16).

O servo do Senhor deve se firmar unicamente nas palavras de Cristo em Mateus 28.20 “estarei convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”. Amém.

Sobre Vitor Hugo Mendes de Sá

Vitor Hugo Mendes de Sá é casado com Linéa Dias Mendes de Sá e tem duas filhas: Juliana e Mariana. É pastor por mais de 34 anos, evangelista, formado em teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. Tem cursos em clínica pastoral, capelania hospitalar, pós-graduação Latu Sensu em ciências políticas e educação(UNB), Liderança avançada pelo Instituto Haggai. É também, Bacharel em Direito(FDCI). Tem sido orador de conferências no Brasil e no exterior. Pastor da Primeira Igreja Batista na Penha-RIO. Autor dos livros: Orando com Propósito e Rompendo as Muralhas na Família, ambos publicados pela MK editora.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para O FIM DO MUNDO

  1. Samuel Guimarães Vieira disse:

    Nos dias de hoje, o mundo está dando sinais de corrupção generalizada, quase todos se esquecem de Jesus Cristo, da Bíblia e da santa lei de Deus, que norteia a nossa responsabilidade para com Deus e o nosso semelhante…Neste comentário eu estou falando um pouco sobre a lei moral, os dez mandamentos da Lei de Deus, pois sou um praticante da santa lei de Deus, e se não sou perfeito em algum ponto, Jesus Cristo me cobre com a sua graça bendita, e seu manto de justiça.
    Eu quero estar ao abrigo de Deus, quando a tempestade chegar.
    Fique com Deus.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s