Na pausa não há música, mas a pausa ajuda a fazer a música. Na melodia da nossa vida a música é interrompida aqui ou ali por “pausas”… e nós, sem refletirmos, pensamos que a melodia terminou.

Deus nos envia, às vezes, um tempo de parada forçada. Pode ser uma provação, planos fracassados ou esforços frustrados. Mas, na verdade, é preciso fazer uma pausa. E  faz uma pausa repentina no coral da nossa vida.

Mas como é que o  maestro lê a pausa? Ele continua a marcar o compasso com a mesma precisão e toma a nota seguinte com firmeza, como se não houvesse havido interrupção alguma.

Deus segue um plano ao escrever a música de nossa vida. A nossa parte deve ser aprender a melodia e não desmaiar nas “pausas”. Elas não estão ali para ser passadas por alto ou serem omitidas, nem para atrapalhar a melodia ou alterar o tom. E sim para aprimorar.

Se olharmos para cima, Deus mesmo marcará o compasso para nós. Com os olhos n’Ele, vamos ferir a próxima nota com toda clareza sem murmurarmos tristemente:  “na pausa não há música”. Não nos esqueçamos, contudo, de que “ela ajuda a fazer a música”.

Compor a música de nossa vida é geralmente um processo lento e trabalhoso. Com paciência, Deus trabalha para nos ensinar! E quanto tempo Ele espera até que aprendamos a lição!

Lembre-se: a pausa não dura muito, é apenas um tempo suficiente para que você se renove e continue. Ela apenas serve para continuar a música!

Olhe melhor à sua volta. Viva a vida! Pare! E aceite a pausa, você merece ser mais amado e amar, sonhar, sorrir, cantar e ser feliz, muito feliz!

 (Fonte: O Jornal Batista)