Tags

, , , , ,

CRUCIFICADOO Evangelho não combina com luxo, conforto e facilidades. Tem o cheiro da renúncia, o gosto da dor, o preço do sangue e a marca da cruz…. Se é para ser cristão, que haja rendição e compromisso!

O  Senhor Jesus foi muito claro quando disse: “…Se alguém quer ser meu seguidor, que esqueça os seus próprios interesses, esteja pronto cada dia para morrer como eu vou morrer e me acompanhe. (Lucas 9.23 – NTLH).

Pensar e repensar na qualidade do nosso compromisso com o Evangelho e, por conseguinte, com Cristo, é a grande necessidade da nossa vida hoje. A religiosidade tomou conta de tal maneira do coração das pessoas, das famílias e das igrejas, que a rendição, marcada pela renúncia, e o comprometimento, marcado pelo engajamento, constituem-se no segredo par ao resgate do verdadeiro Evangelho na praxis da igreja contemporânea.

O compromisso de que carecemos hoje é do mesmo jaes daquele vivenciado pelo Apóstolo Paulo e expresso nas seguinte palavras: “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.” (Gálatas 2.19,20 – RA).

É assim, bem próximo, da poesia da música “Tempo de crescer”, de Fernanda Brum:

É despojar tudo o que sou.
É ser bem muito mais que ter.
Se a gente entrega o coração,
A gente entrega pra valer.
É ter a vida no altar.
E ver a chama acender.
E cada dia mais e mais,
Saber que é tempo de crescer.”

Se é para ser cristão, que haja rendição e compromisso!

(Autor: Lécio Dornas)